[Resenha] Lugar Nenhum – Neil Gaiman

resenha-lugar-nenhum-neil-gaiman“Lugar Nenhum” é o segundo livro publicado de Neil Gaiman, um britânico que já soma 10 romances publicados e outros tantos trabalhos aclamados pela crítica e público em seu currículo, sendo que um deles é a série de histórias em quadrinhos Sandman.

Lançado em 1996 pela televisão britânica BBC, “Lugar Nenhum” surgiu, primeiramente, como um seriado de televisão. Somente após o grande sucesso atingido pelos três primeiros episódios, a BBC Books e Neil Gaiman resolveram lançar o romance em sua forma original, que só chegou ao Brasil em 2007, pela editora Conrad.

Para a realização desta resenha, utilizamos a segunda edição, de 2010.

Resumo da Obra

Richard Mayhew é um jovem escocês que deixa sua cidade natal para tentar uma vida melhor na grande e antiga cidade de Londres. Com um emprego promissor, uma noiva linda e um amigo para qualquer hora, Richard acreditava ser um rapaz sortudo. Uma noite, porém, enquanto caminhava com sua noiva pelas ruas de Londres, uma garota ferida chama a sua atenção, e somente a sua atenção. Sem pensar nas consequências, Richard decide rapidamente socorrer a jovem. No entanto, por mais que suas atitudes pudessem trazer sérias consequências, tornar-se quase invisível não era uma delas.

Assim, como se Richard deixasse de existir, as poucas pessoas que notam sua presença não conseguem lembrar exatamente quem ele é. Pelo menos não nessa Londres. Sim, porque existe uma outra – a Londres de Baixo. Uma cidade dentro da própria cidade. Constituída de restos da Londres de cima, a Londres de baixo possuía suas estações de metrô abandonadas, esgotos, monstros, monges, assassinos, nobres e decaídos (pessoas que, como Richard, também haviam deixado de existir para a Londres de cima). E é para essa Londres de Baixo que Richard vai.

Crítica

Uma noite, como frequentemente faço, estava zapeando alguns sites em busca de promoções de livros – daquelas que, mesmo com livros ruins, o valor é tão convidativo que você acaba se entregando ao impulso e compra o conjunto completo. Assim, hora vai, hora vem até que achei A promoção: 5 livros por 50 reais – e não era preciso pegar um conjunto, eu poderia escolher os 5 livros. Parei, pensei – não muito – e fui selecionando os que mais me interessavam: Saramago Biografia, O Livro de Ouro da Mitologia, O Dom de Natal, O Morro dos Ventos Uivantes e, por fim, um que não conhecia, mas parecia ser interessante, Lugar Nenhum.

Após ler um dos livros, achei que a tão sonhada promoção tinha se tornado um grande fiasco! Desiludido e sem muita vontade de ter certeza que havia jogado mais alguns reais no lixo, deixei o restantes dos livros em algum lugar no canto esquerdo da estante e continuei a minha vida tranquilamente. Até que, na semana passada, resolvi puxar um dos livros promocionais e ler. Enfim, dei um voto de confiança ao Lugar Nenhum, principalmente depois de ter lido que Neil Gaiman era o autor de Coraline e Stardust, livros que deram origem aos filmes de mesmo nome que tanto gostei. Já com uma expectativa razoável, portanto, iniciei a leitura.

Com uma narrativa rápida e envolvente, Neil Gaiman já havia me conquistado nas primeiras páginas do livro, antes mesmo da história seguir rumo à fantasia urbana, ou  como alguns já disseram, ao moderno Alice no País das Maravilhas, que neste caso seria Richard na Londres de Baixo.

“- Meu jovem, você precisa entender uma coisa. Existem duas Londres: a Londres de Cima – onde você morava – e a Londres de Baixo, o Submundo, habitada pelas pessoas que caíram pelas fissuras do mundo. Agora você é uma delas. Tenha uma boa noite.”

Como tantos outros autores que levaram seus personagens para outros mundos (Alice no País das Maravilhas, O Mágico de Oz, O Pequeno Príncipe, Robinson Crusoé, entre outros), Neil Gaiman traz Richard, um rapaz jovem, agitado, desorganizado, tímido e de bom coração, para esse mundo estranho, misterioso e repleto de aventuras que irão transformar sua vida de uma forma que ele nunca havia imaginado.

A forma como a história é descrita e conduzida nos faz entrar na Londres de Baixo através dos olhos de Richard, e a visão que temos, além de um mundo fantástico, é de uma grande crítica à sociedade. É inevitável ler o livro e não descobrir que a Londres de Baixo é a representação da Londres esquecida pelas pessoas, isto é, daquilo que as pessoas fazem vista grossa sempre quando passam do lado: mendigos, sujeira, vielas, esgotos, lixo e tantas outras coisas que notamos e logo esquecemos. Entretanto, se você está pensando que Lugar Nenhum é uma crítica social, pare e leia novamente, pois, pra mim, a fantasia criada por Gaiman foi, além de excelentes ideias,  uma percepção da realidade.

A história é muito bem narrada e já envolve o leitor nas primeiras páginas. A soma dos diálogos, da insegurança do personagem e a alteração entre a narração e a própria voz do personagem são, sem sombra alguma, uma excelência à parte. Porém, pra mim, a cena é roubada, por completo, pelo Senhor Vandemar e o Senhor Croup, os vilões da história. Eles são engraçados, malvados, terríveis e competentes ao extremo, ou seja, é impossível não admirá-los e, certas vezes, até torcer pra eles. Enfim, uma história que é capaz de agradar a muita gente.

Sem dúvida que não é uma história perfeita em todos os sentidos, pois, pra mim, acredito que o Vilão – aquele que está por traz de tudo – merecia um final mais digno, mais carregado, mais destrutivo, mais incisivo, mais… Grand Finale. Digo isso porque sempre sinto que os finais acabam não sendo fracos, sem personalidade, e que não fazem jus à grandiosidade do personagem. Mas enfim, essa é a minha opinião.

Recomendação

Se você busca uma fantasia urbana e deseja para que ela seja “real”, acredito que você irá gostar do livro, assim como eu, despretensiosamente, gostei. Uma obra criada através da realidade percebida pelo autor é que me faz considerá-la como uma obra de referência para tantas outras, principalmente se você estiver pensando em criar um mundo fantástico. E mais, se você já tem uns 17 anos, vá fundo que não se arrependerá.

Título: Lugar Nenhum
Autor: Neil Gaiman
Ano: 2010
Páginas: 334
Editora: Conrad
ISBN: 978-85-7616-408-1
Comprar

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

  1. Me interessei bastante em ler este livro.. Principalmente dps de ler "Como tantos outros autores que levaram seus personagens para outros mundos (Alice no País das Maravilhas, O Mágico de Oz, O Pequeno Príncipe, Robinson Crusoé..)" todos livros que já li e que adorei. Este entrou pra lista depois desta resenha..=))

  2. Oi Fábio, parabéns pelo site e pela resenha. Gostei muito. Fiquei com vontade de ler Lugar Nenhum, vou querer emprestado qualquer dia desses! E quando você achar essas promoções legais, me fala! Até mais!

    • Obrigado, Dri!
      Emprestado? Vixi… vou ter que apagar todas as anotações… :P
      Poxa, se eu soubesse que você era tão fã de promoções, teria te passado várias… Beijos!