[Informativo] Como está a leitura do Brasileiro?

Informativo: Como esta a leitura do Brasileiro?

Segundo os últimos dados levantados pelo Instituto Pró-Livro, o brasileiro ainda está longe de ser um leitor assíduo. De acordo com a pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, de 2011, 28% dos entrevistados afirmam que gostam de ler em seu tempo livre, enquanto que essa porcentagem, em 2007, era de 36%.

A situação fica ainda mais alarmante quando observamos a média de leitura anual. Para o ano de 2007, o brasileiro lia, em média, 4,7 livros por ano. No entanto, em 2011, essa média caiu para 4,1 livros por ano, dividida entre livros inteiros e livros lidos em partes. E essa pesquisa incluiu livros de literatura, livros didáticos, periódicos e revistas. Ou seja, se focarmos o estudo somente em livros de literatura, essa média será mais baixa do que o apresentado. Portanto, comparando a leitura do brasileiro entre os anos de 2007 e 2011, a média de leitura dos brasileiros vem diminuindo a cada ano, para a nossa total insatisfação.

Veja o infográfico produzido pela Biblioteca de São Paulo

Há um ano escrevi o post tratando sobre o porquê do Brasileiro ler pouco. Assim, tomando como base os dados apresentados na pesquisa produzida em 2007, concluí que o baixo índice de leitura dos brasileiros está baseado em dois fatores: a questão financeira e a falta de incentivo. Fatores que o Instituto Pró-Livro, em sua pesquisa de 2011, considera como as principais correlações com a leitura:

“Assim como nas edições anteriores, a pesquisa confirma as principais correlações com a leitura: escolaridade, classe social e ambiente familiar. Quanto mais escolarizado ou mais rico é o entrevistado, maior é a penetração da leitura e a média de livros lidos nos últimos 3 meses.”

Desta forma, qual seria a conclusão mais óbvia para a decaída no índice de leitura do brasileiro?

Se levarmos em conta a pesquisa realizada pelo Instituto, provavelmente teríamos que admitir que o brasileiro esteja menos escolarizado, possui menor poder aquisitivo e seu ambiente familiar está decaindo. Porém, será que essa é a nossa realidade?

Não, essa não é a realidade do brasileiro. Entre os entrevistados, a grande maioria forneceu as seguintes justificativas por não ter lido mais livros, sendo elas:

  • falta de tempo (53%);
  • não gosta de ler – desinteresse (30%);
  • prefere outras atividades (21%);
  • não tem paciência para ler (19%);

Diante das justificativas, temos que concluir que o brasileiro não deixou de ler por falta de dinheiro ou por falta de incentivo. O seu problema está no interesse, no gostar de ler. Fatores que diminuíram em relação a 2007, quando a porcentagem dos que não gostavam de ler estava em 23%. Porém, hoje, vemos que 30% dos entrevistados não gostam de ler. Assim, a real pergunta que devemos fazer é: Qual é a causa desse baixo interesse na leitura?

As justificativas apresentadas acima, em nada têm a ver com falta de tempo, outras atividades, paciência ou desinteresse. Quando queremos ler alguma coisa, paramos até o trabalho para “fuçar” no facebook e saber as “novidades”, mesmo que isso leve mais do que 1 hora diária, tempo suficiente para ler, pelo menos, umas 20 páginas de um livro, por exemplo. Portanto, para que o brasileiro aumente a média de livros lidos, não há alternativa que não seja o incentivo próprio. Temos que desenvolver o gosto pela leitura e cativar novos leitores.

Comments

  1. Se os novos leitores forem se basear na classe política, nos jogadores de futebol e nos cantores sertanejos, que se dizem universitários, vai sobrar prateleiras nas livrarias!

    • Antonio, acho que já está sobrando. É preocupante ver que o houve uma queda de 8% no gosto pela leitura. Agora, gostaria de saber o que esses 8% estão fazendo agora. Triste, muito triste.

  2. Oi meu querido!
    Demorei mas cheguei!
    Primeiramente, PARABÉNS pelo site! Está muito bonito, dinâmico, clean… Adorei!
    Bem, quanto ao tema, infelizmente chego à conclusão de que o brasileiro está “devorando” cultura inútil e sem consistência. Estava esses dias comentando aqui em casa que as músicas (conteúdo) não são mais as mesmas, os programas de TV idem e, muitas vezes, até o que colocam nas prateleiras também… O povo prefere a alienação do que o pensar… É a era do fast food… coisas rápidas e que nem sempre alimentam como e nem com a qualidade que deveriam.
    Outro dia vi uma moça no metrô lendo um livro em um IPad. Como tecnologia, sem dúvida alguma é bonito, além de que (mesmo assim) ser uma forma de leitura; entretanto, como sou da “velha geração” (rsrs) gosto do manuseio das folhas de um livro…até mesmo do cheiro de papel (novo ou velho).
    Espero que o quadro mude e que as escolas (formadoras da nova geração) invista tempo e bons profissionais para despertarem esse prazer que é a leitura.
    Grande beijo,
    Jackie

    • Olá, minha querida Jackie! Bom te ver por aqui.
      Essas são as “vantagens” e desvantagens da internet. Quando todos querem abocanhar um pouco de fama, o descartável acaba vindo em primeiro lugar. Dificilmente vemos algo que tenha algum valor em redes sociais; músicas, imagens, textos simples… Informações que não gerarão discussão, só um compartilhamento ou dois.
      Fico chateado com essas coisas, principalmente quando tentamos levar algo de interessante, pois, por incrível que pareça, interessante mesmo é só aquilo que julgamos ser interessante. Cada dia que passa eu tenho a impressão que a internet deixou de ser um local de pesquisa e compartilhamento para se tornar um grande espaço de “diversão” barata.
      Também sou um cara das antigas… Gosto de livros impressos, mas não poderemos lutar contra o avanço tecnológico por muito tempo. Só espero que esse avanço não se torne mais um braço do que se tornou a internet hoje.

      Obrigado pelos elogios, Jackie. Demorei pra achar um tema que fosse mais a cara do Folhetim, mas achei.
      Grande beijo e uma ótima semana pra ti! :*

Speak Your Mind

*