O que o índio tem a comemorar?

Hoje, dia 19 de abril, como todos deveriam saber, é comemorado o dia do índio – data comemorativa criada em 1943, pelo presidente Getulio Vargas. Na época, criaram esta data para que todos se lembrassem da importância deste povo para o Brasil; daqueles que habitavam as terras tupiniquins antes de todos; daqueles que foram dominados e escravizados e perderam tudo.

Acreditavam que criando um dia comemorativo tudo isso seria esquecido e perdoado, e todos os índios ficariam felizes na marginalização da sociedade, aonde vivem, comemorando o seu tão “festejado” dia.

O desrespeito com os indígenas vem desde a colonização do Brasil, pelos portugueses, onde passaram de donos da terra para uma espécie de intrusos que atrapalham o crescimento do país, tendo suas terras reduzidas pelo “bem” do Brasil, pelo bom progresso da agricultura e da pecuária de indústrias; um conflito que está diminuindo cada vez mais as comunidades indígenas e a cultura deste povo.

Entre produtores rurais e indígenas que vem ganhando com isso são os jornais e telejornais, nos últimos meses, com a discussão sobre o código florestal, que mais uma vez privilegiou os direitos dos fazendeiros frente aos direitos dos donos originais das terras, e com os conflitos das últimas semanas que estão ocorrendo na região do Mato Grosso do Sul, onde índios reivindicam as terras que eram de seus ancestrais e fazendeiros alegam que pagaram por elas. Bom, o final dessa história todos sabem como vai terminar, pois não mudou nada em quase 500 anos de história; ou seja, os índios não têm chances.

Então, após 69 dias do índio, desde 1943, nada mudou. As coisas cada vez ficam piores para os indígenas, e dificilmente isto mudará. Portanto, que eles comemoram neste dia? O que você comemora nesse dia?

Seja coincidência ou não, hoje também é comemorado o dia de Santo Expedito, conhecido popularmente como santo das causas impossíveis. Talvez seja melhor que os índios comemorarem o dia de Santo Expedito e torcerem por um milagre, do que festejarem o seu dia.

Realmente, o que sabemos é que eles não têm motivos para festejar, a não ser que festejem o péssimo exemplo que os portugueses deixaram. Enfim, a verdade é que eles têm mais motivos para se preocuparem do que para comemorar.

About Francisco Molist

É advogado formado pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Um apaixonado por esportes, academia e cinema. Esta se aventurando agora como escritor.


Fatal error: Uncaught Exception: 12: REST API is deprecated for versions v2.1 and higher (12) thrown in /home/folhe034/public_html/wp-content/plugins/seo-facebook-comments/facebook/base_facebook.php on line 1273