[Resenha] O Trono de Fogo – Rick Riordan

“Os deuses do Egito Antigo foram libertados no mundo atual, e desde então Carter Kane e sua irmã, Sadie, vivem mergulhados em problemas incomuns à maioria dos mortais. Descendentes da Casa da Vida, ordem secreta que remonta à época dos faraós, os dois têm poderes especiais, mas ainda não os dominam por completo – refugiados na Casa do Brooklin, que se tornou um local de aprendizado para novos magos, eles correm contra o tempo. Seu inimigo mais ameaçador, Apófis, a serpente do caos, está se erguendo. Se eles não conseguirem impedi-lo, em poucos dias o mundo encontrará um final trágico. 

Para que tenham alguma chance de derrotar as forças do caos, eles precisarão da ajuda de Rá, o deus sol. Despertá-lo, porém, não será tarefa fácil: nenhum mago jamais conseguiu. Primeiro, Carter e Sadie terão que rodar o mundo em busca das três partes do Livro de Rá, para só então começarem a decifrar seus encantamentos. E, é claro, não podemos deixar de mencionar que ninguém – ninguém – tem ideia de onde está o deus.”

Orelha do Livro

Resenha

Dando continuidade à série As Crônicas dos Kane, Rick Riordan, famoso pela série Percy Jackson e Os Olimpianos, resolve transcrever a segunda fita enviada pelos irmãos Kane, na qual narram suas aventuras para derrotar o Deus Egípcio do Caos: Apófis.

O Trono de Fogo mantém a mesma temática da Pirâmide Vermelha;  dois adolescentes, Sadie e Carter Kane percorrem o mundo atrás de uma forma de reviver o antigo Deus Sol, Rá, mas são surpreendidos por outros deuses que tentam atrapalhar seu caminho. Porém, a diferença entre O Trono de Fogo e a Pirâmide Vermelha é que os irmãos deixam de ser aprendizes para se tornarem professores. Em sua primeira aventura, os irmãos Kane desconheciam o caminho dos deuses, assim como não tinham ideia de que eram magos poderosos, no entanto, após lutar com Seth, os adolescentes passam a controlar com maior naturalidade as magias do egito antigo, permitindo que se tornassem professores de jovens magos que responderam ao chamado do primeiro livro. No entanto, confesso que O Trono de Fogo não me chamou a atenção quanto A Pirâmide Vermelha.

A magia, a mitologia e as histórias sobre o Egito Antigo, assim como os desentendimentos entre os irmãos Kane, ainda são os pontos altos do livro, despertando curiosidade a cada página. Porém, não sei se foi a “novidade” do primeiro livro, ou se a história do segundo é muito parecida, tive a impressão de que o Autor se limitou ao feijão com arroz, isto é, mantendo a mesma esperança para as últimas páginas e, quando a chegamos lá, uma decepção.

Como dito na resenha da Pirâmide Vermelha, o primeiro livro me impressionou por ter sido o primeiro, mas, O Trono de Fogo deixou muito a desejar. O livro começa com um baita suspense, cheio de intrígas e uma enorme esperança para que os irmãos consigam despertar o Deus Sol em 5 dias, caso contrário, o mundo seria destruído por Apófis, o Caos, aprisionada por Rá há milhares de anos. Ou seja, você acredita que despertando Rá, a batalha será vencida sem muita dificuldade, mas, como no primeiro livro, o final é decepcionante (não vou contá-lo, claro). Ficamos com a ideia de que o final será surpreendente, mas, como no tomo anterior, a batalha final é contada em 10 páginas, de forma simples e sem muito estardalhaço, como haviam previsto, deixando a expectativa para um próximo capítulo. Ou seja, mais parece uma réplica da Pirâmide Vermelha, porém, com uma outra roupagem, tendo vilões diferentes e uma outra trama, não dando a ideia de que é uma continuação.

Houve horas em que os irmãos Kane pareciam saber de tudo (haja intuição): como destruir objetos, chegar a lugares onde nenhum outro humano chegou, percorrer terras onde somente Deuses seriam capazes de andar. E isso tudo somente os irmãos Kane é que podem. – Sério, o que há de tão especial nesses dois irmãos? Essa resposta o Autor não dá! – A impressão é que os Deuses do Egito Antigo, perto dos irmãos Kane, são insignificantes – desculpem-me os que gostaram, mas um Deus é um Deus, não um brinquedo para os humanos.

Mesmo não sendo o público alvo (literatura infantojuvenil), acredito que o livro mais parece uma prolongação de uma pequena história, que decidiram aumentá-la para abocanhar novas vendas. E, só para deixar claro, li o livro porque já havia lido o anterior e gostaria de saber como a história terminaria; portanto, vou ler sua continuação, caso exista. Enfim, vou parar de ser velho e deixar vocês decidirem sobre a história. ;)

Aproveite a promoção de R$ 29,90, que a Submarino está oferecendo.

O Livro

Título: O Trono de Fogo
Autor: Rick Riordan
Ano: 2011
Páginas: 400
Editora: Intrínseca
ISBN: 978-85-8057-092-2
Comprar

Comments

  1. Francisco Arnaus says:

    Boa resenha, eu lembro que li a outra sobre a Piramide Vermelha e por ela achei bom o livro, mas pelo que percebi, pelo que vc escreveu essa continuação foi só para ganhar dinheiro.

    • Chicão, a Pirâmide Vermelha é “boa” por ser o primeiro, mas, lendo a segunda parte, já não tenho a mesma impressão.
      Realmente, acho que escreveram só pra poder fazer mais UM livro, assim como tantos outros livros que estão escritos por aí com 1, 2, 3, 4, 5, 6… sequências. Porém, muito deles são bons e têm finais interessantes, deixando você curioso e satisfeito com o que leu.
      Enfim, vamos ver o que ele fará no próximo livro. ;)

      Abraços e obrigado pelo comentário.

  2. Ja se tem alguma noticia da continuação do livro ??

    • Leonardo, O Trono de Fogo é recém lançado.
      Infelizmente, não tenho confirmação sobre a data de lançamento do terceiro livro, mas, assim que tiver, te envio um e-mail avisando! ;)

      Abraços

Trackbacks

  1. [...] vive Rick Riordan. Seus últimos lançamentos incluem, também, os livros A Pirâmide Vermelha e O Trono de Fogo, outra séria de mitologia egípcia, As Crônicas dos Kane, repleta de aventura e fantasias, nas [...]

Speak Your Mind

*