[Resenha] Jerusalém – Gonçalo M. Tavares

Resenha Jerusalém, de Gonçalo M. TavaresJerusalém faz parte da tetralogia O Reino, que inclui também Um homem: Klaus Klump, A máquina de Joseph Walser e o romance ganhador do Prémio do Melhor Livro Estrangeiro 2010 em França: Aprender a Rezar na Era da Técnica.

O livro traz um universo de contos emaranhados por histórias pessoais, tendo como pano de fundo os horrores que o holocausto trouxe à sociedade, instrumento com o qual, Theodor Busbeck , renomado médico, busca, através de acontecimentos parecidos, traçar um gráfico para determinar qual grupo irá sofrer e qual será o carrasco desse sofrimento; uma ferramenta racional para determinar os sintomas da sociedade – uma observação do horror x o tempo.

A história se passa em uma pequena cidade, onde os personagens se interagem, em sua grande maioria, ao acaso, donde Theodor Busbeck, ex marido de Mylia Busbeck, é um renomado médico no declínio de sua carreira. Já, Mylia, sua ex-mulher, apresenta traços de insanidade, afirmando ser doente desde seu primeiro encontro com Theodor Busbeck e, devido a essa sua loucura, é internada no hospício Georg Rosenberg, sob a custódia do director Gomperz Rulrich, um senhor de inteligência mediana, que se esconde atrás de um emprego que acredita trazer-lhe posição social, mas inveja o trabalho de Theodor Busbeck.

Kaas Busbeck, filho registrado em nome de Theodor, possui problemas físicos que o impedem de ser uma criança “normal” que, por se sentir menosprezado perante os outros miúdos devido a suas desvantagens físicas, estando sempre a ser observado por seu pai, força a normalidade dele através de condutas brosseiras e violentas.

“Horas mais tarde, Theodor, depois de uma curta conversa com o avô, chamo-o.
Kaas, assustado com a cara do pai, tentou dizer uma palavra, que não se percebeu. Theodor pediu para o filho se aproximar, e quando este deu um passo, esbofeteou-o, de uma vez, com força.
E depois disse:
– O menino tem de aprender a falar correctamente.”

Já Hinnerk Obst, ex-combatente de guerra, sofre de fobias sociais derivadas do ambiente onde passou boa parte de sua vida adulta, carregando sempre consigo uma arma que acreditava ser a garantia de paz. Chegava a ameaçar as crianças na rua, mirando em suas cabeças, através da janela de seu apartamento, para testar a pontaria.

E são com esses quatro personagens – principais – que o romance se desenvolve, mesclando suas vidas em acontecimentos terríveis e, muitas vezes, verdadeiros. Demonstrando os problemas sociais e psicológicos, aprofundando no amor que cada um nutri por suas loucuras. Porém, não é só sobre esses questionamentos filosóficos que se faz o livro, Gonçalo M. Tavares – e aqui deixo expresso – faz com maestria o avanço e recuo na história, misturando acontecimentos passados, futuros e presentes de forma a suscitar o desejo do leitor, que por muitas vezes é surpreendido por imaginar algo que na verdade se mostra totalmente diferente.

Assim, através de microcontos, Gonçalo M. Tavares traz para nós um universo autónomo, louco, cruel e realista, que a muitos poderá chocar. Mas, que na verdade se trata apenas de uma visão realista e filosófica sobre a sociedade moderna, onde loucura e sanidade se misturam a fim de compor este esplêndido romance.

Ganhador dos prémios José Saramago 2005 e o prêmio Ler/Millenium 2004 – que o fez se destacar na literatura portuguesa como um de seus grandes nomes, Gonçalo M. Tavares soma ao currículo a grande homenagem que recebeu de José Saramago, que disse:

“Gonçalo M. Tavares não tem o direito de escrever tão bem apenas aos 35 anos: dá vontade de lhe bater!”

O Autor

Gonçalo M. Tavares

Gonçalo M. Tavares

Gonçalo M. Tavares, escritor português, nasceu em 1970.

Os seus livros deram origem, em diferentes países, a peças de teatro, peças radiofónicas, curtas metragens e objectos de artes plásticas, vídeos de arte, ópera, performances, projectos de arquitectura, teses académicas, etc.

Em Portugal recebeu vários prémios entre os quais o Prémio José Saramago 2005 e o Prémio LER/Millennium BCP 2004, com o romance – Jerusalém (Caminho); o Grande Prémio de Conto da Associação Portuguesa de Escritores “Camilo Castelo Branco” com água, cão, cavalo, cabeça 2007(Caminho).

O Livro

Capa do Livro Jersusalém, de Gonçalo M. Tavares

Jerusalém, de Gonçalo M. Tavares

Título: Jerusalém
Autor: Gonçalo M. Tavares
Ano: 2006
Páginas: 228
Editora: Companhia das Letras
ISBN: 9788535908794
Comprar



 


Fatal error: Uncaught Exception: 12: REST API is deprecated for versions v2.1 and higher (12) thrown in /home/folhe034/public_html/wp-content/plugins/seo-facebook-comments/facebook/base_facebook.php on line 1273